CNBB: Jornada de oração e missão promovida é dedicada à paz no Haiti

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, por meio da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial e a ACN, promovem neste sábado, 1º de maio – festa de São José Operário, uma Jornada de Oração e Missão dedicada à paz no Haiti.
  • O pequeno país, em meio à região do caribe, vem sofrendo desde o terremoto em 2010.
  • A proposta do projeto é que no dia primeiro de cada mês a Jornada de Oração e Missão seja dedicada a um país que também esteja vivendo conflito e aos cristãos que estão vivendo na localidade.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, por meio da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial e a Ajuda à Igreja que sofre (ACN), promovem neste sábado, 1º de maio – festa de São José Operário, uma Jornada de Oração e Missão dedicada à paz no Haiti.

O pequeno país, em meio à região do caribe, vem sofrendo desde o terremoto em 2010. As tensões, morte e pobreza aumentaram em 2016. Desde então, a população do Haiti está cada vez mais vulnerável e vivendo grandes conflitos internos.

E nestes últimos dias, uma onda de violência tomou conta da ilha e religiosos e religiosas católicos se tornaram vítimas, sendo sequestrados e mantidos em cárcere. No dia 15 de abril, o bispo da diocese de Hinche, dom Jean Désinord disse que os religiosos católicos estão com medo de se tornarem vítimas no Haiti. A diocese fica cerca de 112 quilômetros ao norte da capital, Porto Príncipe.

A Jornada de Oração e Missão faz parte de uma série, na qual se sublinha o valor da oração como “agir missionário”. De acordo com o assessor da Comissão para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB, padre Daniel Rocchetti, a ação é um convite para que, cada um, faça a sua oração pelo país e ou por uma determinada intenção particular.

A proposta do projeto é que no dia primeiro de cada mês a Jornada de Oração e Missão seja dedicada a um país que também esteja vivendo conflito e aos cristãos que estão vivendo na localidade. A primeira edição do projeto aconteceu no dia 1º de abril dedicada à paz no Mianmar.

Por: Morgana Kelly

Aparecida de Goiânia: Ao menos 40 mil famílias sobrevivem com venda de material reciclável

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Em Aparecida de Goiânia, pelo menos 40 mil famílias de catadores cooperados garantem o sustento por meio da reciclagem de resíduos.
  • As entidades recebem materiais recicláveis doados por empresas e pela Coleta Seletiva realizada no município.
  • A coleta seletiva é feita porta a porta e atende 96 bairros em Aparecida.

Em Aparecida de Goiânia, pelo menos 40 mil famílias de catadores cooperados garantem o sustento por meio da reciclagem de resíduos. Existem duas cooperativas de trabalhadores que vendem material reciclável no município, a Cooperativa de Catadores de Lixo de Aparecida (COOCAP) e a Cooperativa de Trabalho de Recicláveis Feminina de Aparecida (COORFAP). As entidades recebem materiais recicláveis doados por empresas e pela Coleta Seletiva realizada no município.

Logo que o material reciclável é recebido pelas cooperativas, os trabalhadores fazem uma triagem para separar os resíduos por tipo, cor e outras características que diferenciam o tipo de reciclagem e o destino de venda do material. Após a separação, os resíduos passam pela prensagem em grande volume e depois são encaminhados às empresas que compram o material das cooperativas.

O Diretor de Resíduos Sólidos de Aparecida, Sávio Rodrigues Calaça afirmou que o faturamento na cooperativa e o faturamento de todos os trabalhadores é o mesmo, pois tudo que a cooperativa consegue é dividido em partes iguais para seus membros. Sávio pediu que a população continue a ajudar na geração de renda dos catadores.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano do município, a quantidade de material recolhido aumentou nos últimos anos graças à crescente conscientização dos aparecidenses. A coleta seletiva é feita porta a porta e atende 96 bairros em Aparecida.

Por: Morgana Kelly

TJGO permanece com atendimentos presenciais e prazos de autos físicos suspensos

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Os deputados devem apresentar na sessão, na CCJ da Assembleia Legislativa, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê a extinção do TCM.
  • A extinção do TCM contou com 26 assinaturas.
  • O argumento é que as câmaras municipais voltem a ter seu papel fiscalizador.

Os deputados devem apresentar na sessão, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê a extinção do Tribunal de Contas dos Municípios, o TCM. A medida ainda precisa ser aprovada na comissão para ir a plenário. Em nota, a entidade se posicionou contra a mudança proposta pelos parlamentares.

A extinção do TCM contou com 26 assinaturas, para tramitar, a matéria precisava de apenas 14. A proposta prevê que todos os servidores efetivos do órgão sejam incorporados e aproveitados no Tribunal de Contas do Estado (TCE). O presidente da Assembleia, Lissauer Vieira (PSB), se manifestou favorável ao avanço da matéria.

O argumento é que as câmaras municipais voltem a ter seu papel fiscalizador. Além disso, somente três estados, incluindo Goiás, mantêm este tipo de tribunal. O custo de R$ 216 milhões ao ano também foi elencado. Há ainda pressão para aposentadoria de seus conselheiros para novas indicações. O deputado Humberto Aidar (MDB) é cotado para ser conselheiro.

A extinção do TCM já tramitou na Assembleia em outra ocasião: proposta, então, pelo governador Maguito Vilela (MDB), em 1997. O dispositivo chegou a ser aprovado, mas o Tribunal acabou recriado.

Por: Morgana Kelly

Quatro prefeituras do estado de Goiás criaram versões do Auxílio Emergencial

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Quatro cidades do estado de Goiás criaram uma versão do auxílio emergencial.
  • Para beneficiar as pessoas que estão passando dificuldades financeiras por conta da pandemia da Covid-19.
  • Em Goiânia, a prefeitura criou o Renda Família.

Quatro cidades do estado de Goiás criaram uma versão do auxílio emergencial, para beneficiar as pessoas que estão passando dificuldades financeiras por conta da pandemia da Covid-19.

Em Goiânia, a prefeitura criou o Renda Família. Todo o mês repassa para 300 reais para famílias que tiveram o cadastro aprovado no programa. Atualmente, quase 5 mil pessoas recebem o benefício. A cidade de Bela Vista de Goiás, o auxílio é destinado para mil famílias no valor também de 300 reais e as inscrições foram encerradas.

Em Cachoeira Alta, a prefeitura da cidade vai oferecer um auxílio no valor de 220 reais para moradores com baixa renda durante seis meses. As inscrições para participar do benefício vão começar no dia 3 de maio no site da prefeitura: cachoeiraalta.go.gov.br.

E na cidade de Campinaçu, foi criado o programa de transferência de renda com um valor mais alto.  250 famílias de baixa renda vão receber 400 reais durante um ano.

Por: Morgana Kelly

Maior estelionatário do Norte de Goiás é preso

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Polícia Civil prendeu em Campinorte um homem de 28 anos.
  • Paulo Roberto Dias Mendes foi preso por realizar falsos pagamentos em vários comércios da cidade.
  • Na casa do criminoso, foram apreendidos: aparelhos de celular, pen drives e documentos.

Nesta quinta-feira, a polícia civil prendeu em Campinorte um homem de 28 anos. Paulo Roberto Dias Mendes foi preso por realizar falsos pagamentos em vários comércios da cidade. Ele é considerado pela polícia como o maior estelionatário do Norte de Goiás.

Os investigadores dizem que durante as ações criminosas, Paulo Roberto fingia que estava fazendo uma transferência bancária, mas não concluía a operação. Em seguida, fornecia um comprovante falso para os comerciantes. Entre as compras feitas pelo suspeito estavam: pneus, celulares e materiais de construção. Os objetos eram revendidos por Paulo Roberto.

Paulo tem mais de 20 boletins registrados por crime de estelionato, em Mara Rosa, Uruaçu, Campinorte e Porangatu. Também há casos no Maranhão e Tocantins envolvendo ele. Na casa do criminoso, foram apreendidos: aparelhos de celular, pen drives e documentos.

Por: Morgana Kelly

1 2 3 12