Arquidiocese de Goiânia: Dom Levi Bonatto ordenará 12 diáconos permanentes

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Arquidiocese de Goiânia informou que no dia 1º de maio vai acontecer a Ordenação Diaconal de 12 candidatos ao diaconado permanente, no Santuário Basílica da Sagrada Família.
  • Sob a imposição das mãos e oração consecratória de Dom Levi Bonatto. 
  • O diácono permanente é membro do clero, não é um leigo.

A Arquidiocese de Goiânia informou que no dia 1º de maio vai acontecer a Ordenação Diaconal de 12 candidatos ao diaconado permanente, no Santuário Basílica da Sagrada Família, sob a imposição das mãos e oração consecratória de Dom Levi Bonatto. 

O diácono permanente é membro do clero, não é um leigo. O Catecismo da Igreja Católica ensina que os diáconos participam de modo especial na missão e na graça de Cristo. O sacramento da Ordem marca com um selo o que ninguém pode fazer desaparecer e que configura a Cristo, quem se fez diácono, isto é, servo de todos.

Os diáconos têm por funções: batizar, assistir casamento, presidir celebrações da Palavra, ler o Evangelho na missa, proferir a homilia, cuidar e distribuir a Eucaristia, dar aconselhamentos e bênçãos, levar a comunhão aos enfermos, realizar a bênção com o Santíssimo Sacramento e celebrar os enterros. Como eles não são sacerdotes, não podem celebrar a missa, administrar o Sacramento da Unção dos Enfermos ou ouvir as confissões e absolver os pecados dos penitentes.

O trabalho incansável pela caridade é uma marca da Igreja primitiva, impressa no trabalho do diácono, que é elencado junto com as outras duas funções hierárquicas. Logo, entende-se que, no sacramento da Ordem, há três graus: o episcopado, o presbiterado e o diaconado.

O candidato ao diaconado permanente pode ser solteiro ou casado. Caso seja solteiro, precisa aderir ao celibato. Já os casados só podem ser ordenados se a sua esposa concordar formalmente com isso. Afinal, certamente a família terá que fazer importantes renúncias, já que a maior parte do serviço prestado pelos diáconos costuma ser realizada nos fins de semana, justamente quando os maridos, em geral, se dedicam às tarefas de casa e ao lazer com a família.

Por: Morgana Kelly

Rialma: Prefeitura suspende gratificações irregulares a servidores

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A prefeitura e a Câmara Municipal de Rialma atenderam a um pedido do Ministério Público de Goiás.
  • Eles suspenderam o pagamento de gratificações a servidores comissionados dos dois poderes.
  • Em Rialma decidiram, portanto, suspender o pagamento das gratificações que era feito de forma cumulativa e até no gozo de férias.

A prefeitura e a Câmara Municipal de Rialma, município a 180 quilômetros de Goiânia, atenderam a um pedido do Ministério Público de Goiás e suspenderam o pagamento de gratificações a servidores comissionados dos dois poderes.

A suspensão veio após o órgão demonstrar a representantes do Executivo e Legislativo de Rialma que o pagamento das gratificações a comissionados violaria os princípios da administração pública da legalidade, da impessoalidade e da eficiência.

Conforme informações do Ministério, o promotor Wessel Teles  demonstrou aos poderes que servidores ocupantes de cargos comissionados têm atribuições de chefia, direção ou assessoramento, portanto, conceder gratificações significaria remunerar duas vezes pelo exercício das mesmas funções.

Ainda segundo o órgão, o serviço extraordinário é adicional pago aos servidores ocupantes de cargo efetivo que, em situações excepcionais e temporárias, realizem jornada extra de trabalho. Este acréscimo na remuneração, de 50% sobre o valor/hora normal, deve ocorrer mediante prévia autorização e comprovação das horas efetivamente trabalhadas em extra jornada.

Em consideração aos argumentos do órgão, a prefeitura e a Câmara Municipal de Rialma decidiram portanto, suspender o pagamento das gratificações que era feito de forma cumulativa e até no gozo de férias.

.

Por: Morgana Kelly

1 2 3 4 5 12