CNBB: Papa celebra missa de Corpus Christi na Basílica de São Pedro

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O Departamento para as Celebrações Litúrgicas Pontifícia, comunicou que o Papa Francisco presidirá a celebração da solenidade de Corpus Christi no próximo domingo, 6 de junho.
  • A Santa Missa vai acontecer no Altar da Cátedra da Basílica de São Pedro às 17h30 da tarde no horário de Roma praticamente 12h30 no horário de Brasília.
  • A missa será transmitida com comentários em português no Vatican News e suas redes sociais.

Na última segunda-feira, o Departamento para as Celebrações Litúrgicas Pontifícia, comunicou que o Papa Francisco presidirá a celebração da solenidade de Corpus Christi no próximo domingo, 6 de junho. A Santa Missa vai acontecer no Altar da Cátedra da Basílica de São Pedro às 17h30 da tarde no horário de Roma praticamente 12h30 no horário de Brasília.

Este edifício com o interior mais proeminente do Vaticano, sendo a sua cúpula uma característica dominante do horizonte de Roma, está situado na Praça de São Pedro.

A Cátedra foi especificamente classificada pela UNESCO, catalogada e preservada como Patrimônio Mundial da Humanidade, a Basílica de São Pedro foi considerada o maior projeto arquitetônico da sua época e continua a ser um dos monumentos mais visitados e celebrados do mundo.

A Basílica de São Pedro é uma das quatro basílicas patriarcais de Roma, sendo as outras a Arquibasílica de São João de Latrão, Santa Maria Maior e São Paulo Extramuros.

É a principal igreja que conta com a participação do Papa, pois a maioria das cerimónias papais são lá realizadas devido às suas dimensões, à proximidade com a residência do Sacerdote e à localização privilegiada no Vaticano.

A missa será transmitida com comentários em português no Vatican News e suas redes sociais. Assim como em 2020, a presença de fiéis na Basílica será em número limitado.

Por: Morgana Kelly

Goiânia: Frio deve atingir 1,2 mil pessoas em situação de rua

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Em Goiânia, o período de frio característico entre maio e julho deve atingir mais de mil pessoas em situação de rua na capital.
  • Existem mais de mil pessoas em condição de extrema vulnerabilidade social, entre moradores de rua, pedintes e vendedores nos semáforos.
  • A pasta municipal informou que já tem realizado ações para amenizar o impacto do frio nas pessoas.

Em Goiânia, o período de frio característico entre maio e julho deve atingir mais de mil pessoas em situação de rua na capital. Ao todo, segundo dados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social, existem mais de mil pessoas em condição de extrema vulnerabilidade social, entre moradores de rua, pedintes e vendedores nos semáforos. O desafio vai ser agasalhar e acolher tais grupos no inverno da capital, que ocorre até julho e abaixa as temperaturas na cidade que já chegou a registrar 40 °C, em outubro de 2020.

A pasta municipal informou que já tem realizado ações para amenizar o impacto do frio nas pessoas. A demanda de pedidos por agasalhos já tem aumentado no Centro de Referência Especializado para População de Rua. A expectativa é que, assim como em anos anteriores, haja doação de cerca de 800 cobertores em rotas onde a procura é maior, como nas regiões de Campinas, Centro e adjacências.

Além das mencionadas entregas, equipes do Centro de Referência da Assistência Social também tem atuado no sentido de agasalhar a população. Na unidade do Setor Santo Afonso houve a entrega de 30 cobertores. No Setor Parque Atheneu, uma campanha arrecada roupas de frio para doação.

Paralelo ao trabalho para agasalhar a população, o Secretário Municipal de Assistência Social de Goiânia, José Antônio da Silva explicou que também existe a entrega diária de cerca de 200 refeições em rotas na Av. Goiás, Tocantins e Rua 3, no Centro; no Setor Aeroporto, Campinas, Av. Independência, dentre outros locais onde há maior registro de pessoas em situação de rua e vulnerabilidade.

Por: Morgana Kelly

Detran-GO: Servidores são alvos de operação contra fraudes em processos de habilitação

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Uma operação cumpre um mandado de prisão preventiva e outros 13 de busca e apreensão contra despachantes e servidores do Detran de Goiás.
  • Eles são suspeitos de praticarem fraudes em processos de habilitação nos anos de 2019 e 2020.
  • De acordo com a Polícia Civil, há indícios de fraude em anos anteriores.

Nesta terça-feira, uma operação cumpre um mandado de prisão preventiva e outros 13 de busca e apreensão contra despachantes e servidores do Detran de Goiás. Eles são suspeitos de praticarem fraudes em processos de habilitação nos anos de 2019 e 2020. Entretanto, de acordo com a Polícia Civil, há indícios de fraude em anos anteriores.

A iniciativa promove afastamento de três trabalhadores do órgão e confisca também: móveis, imóveis e valores até o montante de R$ 1.225.000. A investigação instalada em novembro de 2020 apurou crimes de estelionato contra a Administração Pública praticados mediante fraude documental, crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Os membros da organização criminosa composta por funcionários públicos e despachantes eram responsáveis por buscar interessados que não tinham condições de aprovação na prova escrita ou prova prática de volante, ou que, simplesmente, desejavam obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) sem realização das provas mediante pagamento de quantia que girava em torno de R$ 5 mil a R$ 8 mil por habilitação.

Por: Morgana Kelly

1 8 9 10