Arquidiocese de Goiânia: Igrejas recebem moradores em situação de rua de Goiânia nos dias frios

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Em Goiânia, as Igrejas se unem para acolher pessoas em situação de rua durante os dias frios.
  • O perfil da Catedral Metropolitana de Goiânia pede doações de agasalhos, alimentos e itens de higiene pessoal.
  • O perfil da Catedral Metropolitana de Goiânia pede doações de agasalhos, alimentos e itens de higiene pessoal.

Em Goiânia, as Igrejas se unem para acolher pessoas em situação de rua durante os dias frios. As paróquias São Judas Tadeu, Ateneu Dom Bosco e Sagrado Coração de Jesus resolveram pedir aos fiéis doação de cobertores, kits de higiene pessoal alimentos na última quinta-feira nas redes sociais.

No perfil no Instagram da Paróquia São Judas Tadeu, que fica no Setor Coimbra, a igreja avisou que acolheria nos próximos dias os moradores em situação de rua que precisarem de abrigo para escapar do frio em Goiânia. Em suas redes sociais eles escreveram que estavam arrecadando cobertores, alimentos e itens de higiene pessoal para melhor abrigar aos necessitados na Paróquia durante este período. Eles ressaltaram que contam com a ajuda dos fiéis.

Além da São Judas Tadeu, está na campanha a Paróquia Ateneu Dom Bosco, em frente à Assembleia Legislativa de Goiás, e a Paróquia Sagrado Coração de Jesus, na Vila Nova. No material de divulgação, a igreja citou o versículo 40 do capítulo 25 do livro de Mateus na Bíblia Sagrada que é a parte que diz: “Jesus disse: todas as vezes que vocês fizeram isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizeram”.

Já o perfil da Catedral Metropolitana de Goiânia pede doações de agasalhos, alimentos e itens de higiene pessoal. Em suas redes sociais, escreveram que o frio chegou e é hora de abrir o guarda-roupas e o coração. Eles explicaram também que o Colégio Ateneu Dom Bosco está sendo preparado para abrigar nestes dias as pessoas em situação de rua.

Por: Morgana Kelly

CNBB: Papa defende que comida para todos é um apelo moral

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O Papa Francisco, através de uma mensagem, também participa da Pré-Cúpula sobre sistemas alimentares da Organização das Nações Unidas, a ONU.
  • O Pontífice recordou que é “dever de todos extirpar esta injustiça através de ações concretas e boas práticas, e através de políticas locais e internacionais ousadas.
  • Para ele, a correta transformação dos sistemas alimentares desempenha um papel importante para fortalecer economias locais e reduzir o desperdício alimentar.

O Papa Francisco, através de uma mensagem, também participa da Pré-Cúpula sobre sistemas alimentares da Organização das Nações Unidas, a ONU que começou na última segunda-feira, 26 de julho, em Roma, junto com representantes de mais de 110 governos do mundo, entre eles, o Brasil. As sessões – em formato híbrido, presencial e virtual – prepararam o maior evento global sobre o tema agendado para setembro, na Assembleia Geral das Nações Unidas.

O Papa denunciou junto à Pré-Cúpula sobre os sistemas alimentares da ONU, segundo ele existe comida suficiente para todas as pessoas, mas muitas ficam sem o pão de cada dia. Isso ‘constitui um verdadeiro escândalo’, um crime que viola direitos humanos básicos”. O Pontífice recordou que é “dever de todos extirpar esta injustiça através de ações concretas e boas práticas, e através de políticas locais e internacionais ousadas.

O texto em espanhol do Pontífice foi lido pelo secretário para as Relações com os Estados do Vaticano, dom Paul Richard, e dirigido ao secretário geral das Nações Unidas, António Guterres. Na mensagem, Francisco começou destacando que um dos maiores desafios hoje é vencer a fome, a insegurança alimentar e a desnutrição na era da Covid-19”, uma pandemia que projetou ainda mais as injustiças, minando a nossa unidade como família humana, sobretudo os pobres e a casa comum.

Nessa perspectiva, continuou o Papa na mensagem explicando que é necessária “uma mudança radical”, diante da exploração da natureza com o uso irresponsável e o abuso dos bens.

Para ele, a correta transformação dos sistemas alimentares desempenha um papel importante para fortalecer economias locais e reduzir o desperdício alimentar, por exemplo. Para garantir “o direito fundamental a um padrão de vida adequado” para alcançar a Fome Zero até 2030, “não basta produzir alimentos, mas é preciso uma nova mentalidade e uma nova abordagem integral e projetar sistemas alimentares que protejam a Terra e mantenham a dignidade da pessoa humana no centro; que garantam alimentos suficientes globalmente e promovam o trabalho digno em nível local; e que alimentem o mundo de hoje, sem comprometer o futuro”.

Por: Morgana Kelly

CNBB: Jornada de Oração pela Terra Santa

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O próximo dia 1º de agosto vai ser dedicado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB e pela ACN, a rezar na Jornada de Oração e Missão pela Paz na Terra Santa.
  • A região localizada no Oriente Médio, a “Terra Santa” é também é a região onde Jesus viveu, pregou e morreu.
  • A Jornada de Oração e Missão faz parte de uma série que coloca o valor da oração como “agir missionário” e propõe que cada.

O próximo dia 1º de agosto vai ser dedicado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a CNBB e pela a Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que sofre, a ACN, a rezar na Jornada de Oração e Missão pela Paz na Terra Santa.

A região localizada no Oriente Médio, a “Terra Santa” é também é a região onde Jesus viveu, pregou e morreu.  É necessário lembrar que a cidade de Jerusalém é importante para as três principais religiões monoteístas do mundo: cristianismo, judaísmo e islamismo. Sendo assim, vários grupos diferentes vão reivindicar a cidade como sua, e isso gera conflitos.

Em maio deste ano, o Papa Francisco expressou sua preocupação para a região que é tão especial para os católicos e cristãos: a Terra Santa. Em sua mensagem, o Santo Padre chamou a atenção para os conflitos armados na Faixa de Gaza, em Israel, responsável por inúmeras mortes, inclusive, segundo ele, a morte inaceitável de crianças. Segundo o Papa, os conflitos geram uma onda de violência, numa espiral infinita dificultando a cura das feridas por meio do respeito e do diálogo.

Jerusalém foi destruída, invadida, e reconstruída dezenas de vezes ao longo da história. Na tradição do Antigo Testamento, o rei Davi conquistou a cidade e seu filho Salomão deu início à construção do primeiro templo. Em 1948, após o fim da Segunda Guerra Mundial, uma resolução da Organização das Nações Unidas determinou a criação de um Estado Judeu e um Estado Palestino. Porém, apenas o Estado de Israel foi criado, e a população palestina luta até hoje para que seu Estado seja criado. A Jornada de Oração e Missão faz parte de uma série que coloca o valor da oração como “agir missionário” e propõe que cada.

Por: Morgana Kelly

Arquidiocese de Goiânia: Jubileu de Ouro de Dom Washington Cruz

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • No último domingo, dia 25 de julho se comemorou os 50 anos de sacerdócio de Dom Washington Cruz.
  • A ordenação sacerdotal de Dom Washington aconteceu no dia 25 de julho de 1971, na Catedral de São José.
  • O arcebispo fez muito pela Arquidiocese, de modo especial pelos seminários e nas grandes reformas e construções que ele pensou e conseguiu realizar.

No último domingo, dia 25 de julho se comemorou os 50 anos de sacerdócio de Dom Washington Cruz. Natural de Itabuna, no estado da Bahia, ele iniciou sua caminhada na Igreja muito cedo. Cursou seus estudos primários no Colégio Divina Providência, em sua cidade natal. Ainda muito jovem, ingressou no Seminário da Congregação da Paixão (Passionistas), onde fez o primeiro e segundo grau no Seminário São Gabriel, em Osasco, São Paulo.

A ordenação sacerdotal de Dom Washington aconteceu no dia 25 de julho de 1971, na Catedral de São José, pelas mãos de Dom Geraldo Pelanda, bispo passionista, na sua cidade natal. Sua ordenação episcopal ocorreu no dia 9 de maio de 1987, na Catedral de Salvador, na Bahia.

No dia 8 de maio de 2002, Dom Washington Cruz foi nomeado arcebispo para a Arquidiocese de Goiânia. Ele tomou posse no dia 14 de julho do mesmo ano. A celebração de acolhida aconteceu na Catedral Metropolitana de Goiânia e contou com a presença de aproximadamente três mil pessoas. 

Para o padre José Luiz da Silva, reitor do Seminário Interdiocesano São João Maria Vianney, desde o início de seu episcopado, Dom Washington já pensava em reestruturar todo o processo formativo, tanto no âmbito da pastoral vocacional, como na reforma dos seminários, e também na construção do seminário menor.

Ele ressaltou que o legado de Dom Washington na Arquidiocese de Goiânia foi o investimento na formação dos padres, o investimento nos seminários. Desde que foi ordenado como padre, Dom Washington Cruz tem vivido nesse processo formativo de forma tão próxima e paternal. Ele ressaltou que o arcebispo fez muito pela Arquidiocese, de modo especial pelos seminários e nas grandes reformas e construções que ele pensou e conseguiu realizar.

Por: Morgana Kelly

Arquidiocese de Goiânia: Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria e sua atuação

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria foi fundada no dia 8 de maio de 1849, no Rio de Janeiro, por Bárbara Maix.
  • Quanto a espiritualidade das religiosas do Imaculado Coração de Maria é a cristocêntrica.
  • Atualmente, as irmãs estão presentes nas pastorais das paróquias em Aparecida de Goiânia.

A Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria foi fundada no dia 8 de maio de 1849, no Rio de Janeiro, por Bárbara Maix. Ela se tornou bem-aventurada no dia 6 de novembro de 2010 e, atualmente, está em processo de canonização. Em sua fundação, o principal objetivo das religiosas era de se dedicarem à educação de crianças e jovens, especialmente dos mais pobres. Hoje, elas assumiram a missão de inserção, de educação e assistência social, sempre focadas nos mais necessitados.

Quanto a espiritualidade das religiosas do Imaculado Coração de Maria é a cristocêntrica. Elas são convocadas a viver a fé, a exemplo de Maria, na intimidade com Deus, na abertura ao Espírito Santo, prontas a ouvir, a acolher e a responder às suas iniciativas.

Na Arquidiocese de Goiânia, a congregação chegou no dia 11 de fevereiro de 1975, atendendo à solicitação do arcebispo Dom Fernando Gomes. Chegaram com o objetivo de atender à Pastoral Paroquial e à formação das vocações.

Atualmente, as irmãs estão presentes nas pastorais das paróquias em Aparecida de Goiânia, sendo elas: Paróquia Sagrada Família, no Parque das Nações; a Paróquia e Santuário Nossa Senhora Aparecida, no Centro. Hoje, a Arquidiocese conta com cinco irmãs e três noviças. As comunidades do estado de Goiás fazem parte da Província Nossa Senhora de Guadalupe, que tem como coordenadora provincial a Ir. Eurides Alves de Oliveira e como superiora geral a Ir. Maria Freire da Silva.

Já no mundo, as Irmãs do Imaculado Coração de Maria são cerca de 550 religiosas, organizadas em duas províncias, a Província Nossa Senhora de Guadalupe, com sede em São Paulo (SP), e a Província Maria Mãe de Deus, com sede em Caxias do Sul (RS). A sede geral está localizada em Porto Alegre (RS). A congregação está presente de norte a sul do Brasil.

Por: Morgana Kelly

1 2 3 8