Arquidiocese de Goiânia: É dedicado altar na Comunidade São Lourenço

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • No início deste mês de agosto foi realizada a dedicação do altar na Comunidade São Lourenço
  • Que pertence à Paróquia Nossa Senhora Aparecida, do Jardim Balneário.
  • A comunidade esteve presente, seguindo os protocolos de segurança devido à pandemia.

No início deste mês de agosto, diante da Festa de São Lourenço, mártir e patrono dos diáconos, foi realizada a dedicação do altar na Comunidade São Lourenço, que pertence à Paróquia Nossa Senhora Aparecida, do Jardim Balneário.

A missa solene foi presidida pelo bispo auxiliar de Goiânia, Dom Levi Bonatto. Concelebraram os missionários passionistas, padres Jackson Maioli e Rodrigo Alves Ferreira. A comunidade esteve presente, seguindo os protocolos de segurança devido à pandemia.

O rito iniciou com a aspersão da água benta. Na oração de bênção da água, o bispo pede a Deus para santificar a água, que vai ser aspergida sobre o povo e sobre o altar, que é lembrança de nosso batismo.

Em sua homilia, Dom Levi Bonatto explicou para a comunidade a importância da presença dos diáconos na Igreja e o belo trabalho ministerial que eles exercem. Ele ressaltou que deveria rezar para que tivesse cada vez mais diáconos permanentes, mas, principalmente, diáconos que se sacrifiquem.

Após a homilia, o rito continuou com o canto da Ladainha de Todos os Santos, rogando a Deus, com a intercessão de todos os santos e santas da Igreja, para que santifique o altar. Seguindo o rito, acontece a unção do altar com o óleo do Crisma.

Por: Morgana Kelly

Goiás: Estado tem 17 atividades agropecuárias nas primeiras posições do ranking nacional

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A segunda edição da Radiografia do Agro em Goiás mostrou a diversidade da produção no Estado, sua relevância interna e externa e oportunidades de crescimento.
  • O agronegócio goiano é bastante competitivo já na conhecida força na produção de soja, milho e carnes e em outros produtos.
  • Goiás possui 17 atividades agropecuárias entre as primeiras posições no ranking nacional de produção.

O agronegócio goiano é bastante competitivo já na conhecida força na produção de soja, milho e carnes e em outros produtos. A segunda edição da Radiografia do Agro em Goiás, com dados disponibilizados com referência até dezembro de 2020, mostrou a diversidade da produção no Estado, sua relevância interna e externa e oportunidades de crescimento.

Como iniciativa do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a publicação traz mapas, gráficos e números relativos a 49 itens da pauta do agro, destacando fatores como produção, área plantada, produtividade, comercialização, municípios produtores e destinos das exportações.

A segunda edição do estudo revela que Goiás possui 17 atividades agropecuárias entre as primeiras posições no ranking nacional de produção. O Estado liderou o cultivo de sorgo, tomate e jabuticaba no País. Ocupava o segundo lugar entre os Estados produtores de girassol, cana-de-açúcar, alho e rebanho bovino.

Com soja, milho, palmito, pequi e borracha, estava em terceiro lugar, em 2020. Com algodão, melancia e couro curtido, em quarto. E em quinto, com feijão e cebola.

A nova Radiografia apontou, ainda, que a produção local tem muito espaço para crescer. A demanda por itens como mamão, abacate, manga e outros, nas Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa), já supera o volume produzido no Estado.

Por: Morgana Kelly

Arquidiocese de Goiânia: Santa Casa de Misericórdia de Goiânia faz prestação de contas de recursos destinados ao hospital

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Santa Casa de Misericórdia de Goiânia recebeu parlamentares goianos para a prestação de contas da aplicação de recursos destinados ao hospital.
  • Dom Levi abençoou a imagem de Santa Dulce dos Pobres, que foi entregue à Santa Casa pelo arcebispo de Goiânia, Dom Washington Cruz.
  • Por meio de emendas e convênios, os parlamentares arrecadaram mais de R$ 10 milhões.

Na última semana, a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia recebeu parlamentares goianos para a prestação de contas da aplicação de recursos destinados ao hospital. Por meio de emendas e convênios, os parlamentares arrecadaram mais de R$ 10 milhões.

A prestação de contas foi feita pela superintendente geral da Santa Casa de Misericórdia, Irani Ribeiro de Moura, referente à gestão de 2017 a 2021. Ela explicou que os recursos arrecadados foram destinados para a compra de equipamentos, reformas no hospital, aquisição de materiais e medicamentos e principalmente para aprimorar o tratamento de pacientes com Covid-19.

Durante o evento foi inaugurado o Centro de Ensino e Pesquisa do hospital, que homenageia a primeira-dama do estado de Goiás, Maria das Graças Landin Carvalho Caiado. Foram apresentados, também, aos parlamentares e ao vice-presidente da Santa Casa, Dom Levi Bonatto, a reforma geral e a instalação de câmaras frias no “Espaço Santa Ceia”, a revitalização do Serviço de Higienização e Limpeza Hospitalar (SHL) e almoxarifado.

A atual gestão da Santa Casa de Misericórdia vai se encerrar em outubro de 2021. A superintendente geral disse que o sentimento é de dever cumprido.

Na ocasião, Dom Levi abençoou a imagem de Santa Dulce dos Pobres, que foi entregue à Santa Casa pelo arcebispo de Goiânia, Dom Washington Cruz. Irani Ribeiro ressaltou que se tem o costume de rezar muito para a Santa Dulce para que ela ajude, encoraje, inspire para que se possa ajudar a quem mais precisa. Ela afirmou também que Dom Washington Cruz havia dito que iria presentear a Santa Casa com a imagem de Santa Dulce e, neste dia, a imagem foi recebida com muita alegria e com muita satisfação.

Por: Morgana Kelly

Goiás: Governo anuncia progressão para 5,1 mil servidores da saúde

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Aproximadamente 5 mil servidores efetivos da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás vão ser contemplados com progressão funcional.
  • O acréscimo já cai na conta dos servidores em agosto e pode chegar a mais de R$ 490.
  • O reajuste é de 3% e está estabelecido pela lei nº 18.464/2014.

Aproximadamente 5 mil servidores efetivos da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás vão ser contemplados com progressão funcional a partir deste mês. Esta progressão significa o aumento da remuneração concedido em função do tempo de serviço. O reajuste é de 3% e está estabelecido pela lei nº 18.464/2014. O acréscimo já cai na conta dos servidores em agosto e pode chegar a mais de R$ 490.

O anúncio foi feito pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) na solenidade que aconteceu no auditório da Superintendência da Escola de Saúde de Goiás, localizada no Bairro Jardim Santo Antônio, em Goiânia. O Estado também anunciou que vai enviar à Assembleia Legislativa projeto de lei que aumenta o teto da produtividade. Atualmente, o valor é de R$ 8 milhões.

O volume de recursos que vai ser destinado ao pagamento das progressões anunciadas é de mais de R$ 4 milhões em 2021, com valor proporcional por mês de R$ 835 mil. Para 2022 e 2023, a previsão de gastos é de R$ 10 milhões por ano.

A última progressão concedida aos servidores da saúde ocorreu em dezembro de 2016. Dos 5.887 servidores do quadro de efetivos da SES, o aumento salarial deste ano contempla 5.188. A parcela do pessoal que não está incluída na progressão não se enquadra nos critérios em virtude de afastamentos, estágio probatório ou, ainda, por não terem adquirido o direito antes da lei Complementar, vigente até dezembro de 2021, que proíbe aos gestores públicos qualquer forma de aumento salarial em função da pandemia.

Por: Morgana Kelly

CNBB e Rede Clamor Brasil assinam “protocolo de intenções” na sexta-feira

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a CNBB e a Rede Clamor Brasil, que é a Rede Eclesial de Migração, Refúgio e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas vão assinar um “Protocolo de Intenções”.
  • A partir da assinatura do protocolo, a CNBB e a Rede Clamor Brasil buscarão animar e estimular a promoção e realização de ações.
  • O Protocolo tem a finalidade de expressar por parte da CNBB apoio à constituição da Rede Clamor Brasil.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a CNBB e a Rede Clamor Brasil, que é a Rede Eclesial de Migração, Refúgio e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas vão assinar um “Protocolo de Intenções” nesta sexta-feira, dia 13 de agosto, às 14h30, na sede da Conferência em Brasília (DF).

O acordo vai ser assinado pelo bispo-auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, e os três membros da coordenação da Rede Clamor Brasil, padre Agnaldo Pereira de Oliveira Jr. Maria Cristina dos Anjos e irmã Rosita Milesi.

O Protocolo tem a finalidade de expressar por parte da CNBB apoio à constituição da Rede Clamor Brasil, em seu capítulo brasileiro da Rede Clamor América Latina e Caribe, e a aprovação à sua atuação como espaço reconhecido pela Conferência para favorecer e potencializar a ação eclesial articulada em favor da causa das migrações, refúgio e enfrentamento ao tráfico humano.

O documento prevê ainda que a Rede Clamor Brasil vai se vincular à Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora da CNBB e contará com um Bispo referencial a ser nomeado pela Presidência da CNBB, após consulta às entidades que integram o grupo implementador da Rede.

A partir da assinatura do protocolo, a CNBB e a Rede Clamor Brasil buscarão animar e estimular a promoção e realização de ações, serviços, campanhas, debates, reflexões, publicações, somando e convergindo esforços, sensibilizando a sociedade, animando as dioceses e instituições eclesiais e motivando novas instituições ou comunidades pela causa das migrações, do refúgio, do enfrentamento ao tráfico humano e temas correlatos ou transversais.

De acordo com a diretora do Instituto Migrações e Direitos Humanos (IMDH), a irmã Rosita Milesi, a Rede Clamor Brasil é, por definição, um espaço de articulação das obras e serviços que a Igreja católica implementa e realiza na América Latina e no Caribe.

Por: Morgana Kelly

Goiás: Hospitais estaduais passarão a fazer cirurgias eletivas

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O governo do estado ampliou os serviços dos hospitais estaduais e eles vão passar a atender outras demandas de saúde além das emergências.
  • De acordo com a pasta, a mudança visa uma reorganização o complexo estadual de saúde, que vai inserir novas unidades e padronizar a nomenclatura das unidades.
  • A medida foi publicada nesta semana em um decreto da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

O governo do estado ampliou os serviços dos hospitais estaduais e eles vão passar a atender outras demandas de saúde além das emergências. A medida foi publicada nesta semana em um decreto da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

De acordo com a pasta, a mudança visa uma reorganização o complexo estadual de saúde, que vai inserir novas unidades e padronizar a nomenclatura das unidades. Com a medida, se realizam outros tipos de atendimentos, como cirurgias eletivas ortopédicas, abdominais (vesículas) e ginecológicas de baixa e média complexidade, entre outros.

Entre as unidades com adequações no nome estão o Hospital Estadual de Anápolis Dr. Henrique Santillo; Hospital Estadual de Aparecida de Goiânia Caio Louzada; Hospital Estadual de Trindade Walda Ferreira.

O secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, afirmou que essa mudança deve acontecer o mais rápido possível e que, com os locais assumindo a postura de hospitais estaduais e que não atendem somente urgência, a população consegue identificar melhor o perfil de atendimento oferecido.

Ele ressaltou que com a publicação da portaria que retoma as cirurgias eletivas, as unidades estaduais já podem iniciar os procedimentos desde já. O secretário disse ainda que a necessidade de reorganização não se limita somente à mudança de nome, pois várias unidades foram estadualizadas e inauguradas pelo governador Ronaldo Caiado, sendo acrescentados como hospitais do Estado.

Por: Morgana Kelly

Aparecida de Goiânia: Município poderá exigir cartão de vacina contra a Covid para acesso a shoppings e bares

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Em Aparecida de Goiânia, o Comitê de Prevenção e Enfrentamento à Covid-19 deve avaliar na próxima reunião semanal ordinária, medidas para incentivar a vacinação na cidade.
  • A partir desta quinta-feira, quem tem 24 anos ou mais poderá se vacinar em Aparecida.
  • Uma forma seria a exigência de apresentação do cartão de vacina para acesso aos shoppings e bares para pessoas que estão entre a faixa etária que já podem se vacinar no município.

Em Aparecida de Goiânia, o Comitê de Prevenção e Enfrentamento à Covid-19 deve avaliar na próxima reunião semanal ordinária, medidas para incentivar a vacinação na cidade, como a exigência de apresentação do cartão de vacina para acesso aos shoppings e bares para pessoas que estão entre a faixa etária que já podem se vacinar no município. A partir desta quinta-feira, quem tem 24 anos ou mais poderá se vacinar em Aparecida.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia (SMS), até a última sexta-feira, dia 6 de agosto, foram aplicadas na cidade 342 mil 672 doses de vacinas contra a Covid-19. Desde dia 20 de janeiro, 249 mil 567 pessoas receberam a 1ª dose no município e 77 mil 315 foram vacinadas com 2ª dose, sendo vacinadas ainda 15 mil 790 pessoas com dose única. Estes números representam 59% da população adulta vacinada na cidade com uma dose e 22% estão completamente imunizados tendo recebido a segunda dose ou dose única.

Em Aparecida, o Comitê é composto por representantes da Prefeitura, Câmara, Ministério Público, Defensoria Pública, OAB, Aciag e outras entidades da sociedade civil organizada e coordenado pelo secretário de Saúde de Aparecida, Alessandro Magalhães. Desde 14 de março de 2020, no início da pandemia, o Comitê tem editado medidas para conter a disseminação da Covid e agora deve buscar adotar medidas para incentivar a vacinação.

Por: Morgana Kelly

1 3 4 5