Arquidiocese de Goiânia: A graça da Eucaristia alcança a nossa vida pela comunhão espiritual

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Desde o início da pandemia da covid-19, existe a vivência do distanciamento social, em um ciclo entre lockdown e abertura das atividades.
  • Esse tipo de pandemia é um grande desafio na Igreja porque existem situações diversas que impedem, não pelo pecado, mas pela segurança, a presença na Santa Missa e receber a Eucaristia.
  • Apesar do distanciamento social, se pode continuar unidos em oração com os bispos e os padres pelos meios de comunicação.

Desde o início da pandemia da covid-19, existe a vivência do distanciamento social, em um ciclo entre lockdown e abertura das atividades. Segundo o Padre Warlen Reis, chanceler na Arquidiocese de Goiânia, esse tipo de pandemia é um grande desafio na Igreja porque existem situações diversas que impedem, não pelo pecado, mas pela segurança, a presença na Santa Missa e receber a Eucaristia.

Ele acrescentou que hoje nós temos uma grande graça porque podemos participar da missa celebrada na comunidade por meio das transmissões on-line, pois a tecnologia proporciona também a receber Jesus espiritualmente e com as graças daquela Eucaristia celebrada, alcançar a sua vida pela graça e misericórdia de Deus.

Apesar do distanciamento social, se pode continuar unidos em oração com os bispos e os padres pelos meios de comunicação. Padre Warlen explicou que, mesmo não podendo participar da missa presencialmente, podemos fazer comunhão espiritual. Ele ressalva que esse tipo de comunhão era realizada, inclusive pelos santos.

Afirma também que a graça da missa alcança todo o espaço e todo o tempo e que a Eucaristia celebrada sobre o altar, alcança também o passado, o presente e o futuro, pois se pode fazer a comunhão espiritual dentro ou fora da missa. E quando, em estado de graça, desejamos estar em comunhão com o Cristo Sacramental e, não podendo estar fisicamente, devemos pedir essa graça a Deus de que Ele venha ao menos espiritualmente visitar nossa alma.

Por: Morgana Kelly

Arquidiocese de Goiânia: Unção dos enfermos em tempo de pandemia

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O Catecismo da Igreja Católica ressalva que o sacramento da Unção dos Enfermos tem por finalidade conferir uma graça especial ao cristão que enfrenta as dificuldades inerentes ao estado de doença grave ou de velhice.
  • Desde o início da pandemia o acesso aos pacientes com covid-19 ficou restrito e o que resta nestas situações é rezar e pedir a misericórdia Divina.
  • Para aqueles que partiram, que se reze por suas almas, para que encontrem paz e descanso eterno.

O Catecismo da Igreja Católica ressalva que o sacramento da Unção dos Enfermos tem por finalidade conferir uma graça especial ao cristão que enfrenta as dificuldades inerentes ao estado de doença grave ou de velhice. Neste contexto é necessário saber como a Igreja está lidando com os infectados pela covid-19?

Segundo o padre Diêmersom Bento de Araújo, responsável pela Pastoral da Saúde, desde o início da pandemia o acesso aos pacientes com covid-19 ficou restrito e o que resta nestas situações é rezar e pedir a misericórdia Divina.

A unção dos enfermos é um dos sete sacramentos da Igreja. Segundo informações, “a Unção dos Enfermos ‘não é sacramento só dos que estão prestes a morrer. Por isso, o tempo oportuno para a receber é certamente quando o fiel começa, por doença ou por velhice, a estar em perigo de morte.

O Catecismo explica que como todos os outros sacramentos, a Unção dos Enfermos é uma celebração litúrgica e comunitária, quer tenha lugar no seio da família, quer no hospital ou na igreja, para um só doente ou para um grupo deles.

E quanto aos os outros fiéis que se encontram internados e estão sofrendo de outras patologias, quando se há liberação médica e solicitação da família, os presbíteros estão fazendo a visita e concedendo a Unção dos Enfermos. Diante disto se pede que se esteja sempre em oração constante por aqueles que se encontram infectados por alguma enfermidade. E para aqueles que partiram, que se reze por suas almas, para que encontrem paz e descanso eterno.

Por: Morgana Kelly

Santa Cruz de Goiás: Município completa mais de uma semana sem novos casos de Covid-19

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A cidade de Santa Cruz de Goiás, no sudoeste do estado, completou mais de uma semana sem registrar novos casos de Covid-19.
  • O município segue um decreto de enfrentamento a pandemia que determina o fechamento do comércio não essencial e toque de recolher a partir das 20h30.
  • A cidade deve discutir nos próximos dias a criação de um novo decreto com maior flexibilização do comércio, seguindo protocolos sanitários para que os números continuem baixos.

A cidade de Santa Cruz de Goiás, no sudoeste do estado, completou mais de uma semana sem registrar novos casos de Covid-19. O município segue um decreto de enfrentamento a pandemia que determina o fechamento do comércio não essencial e toque de recolher a partir das 20h30.

De acordo com a Secretaria da Saúde, o último caso da doença na cidade foi registrado no dia 8 de abril, sendo oito dias sem o registro de novos contaminados. A cidade tem 3 mil habitantes e registrou 121 casos de Covid-19 e seis mortes pela doença desde o início da pandemia.

Até a última semana, 622 idosos foram vacinados com a 1ª dose da vacina contra o vírus e 97 já receberam a 2ª dose. De acordo com o Portal da Prefeitura de Santa Cruz de Goiás, a cidade registra 114 recuperados. Segundo a moradora Tatiane Mariano, o município desde o início da pandemia realizou testagem e acompanhamento de moradores com a doença.

Segundo informações, a cidade deve discutir nos próximos dias a criação de um novo decreto com maior flexibilização do comércio, seguindo protocolos sanitários para que os números continuem baixos.

Por: Morgana Kelly

Goiás: Delegacias voltam a receber denúncias de forma presencial

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Os boletins de ocorrências voltaram a ser registrados por meio presencial em Goiás.
  • Esta portaria foi assinada na semana passada pelo delegado geral da Polícia Civil, Alexandre Lourenço.
  • Apesar de estar funcionando com registros de todos os tipos de crimes de forma presencial, os registros onlines ainda podem ser feitos por meio do site da Polícia Civil do estado.

Os boletins de ocorrências voltaram a ser registrados por meio presencial em Goiás, mas com uso obrigatório da máscara, disponibilidade de álcool em gel e restrição de quantidade de pessoas. Esta portaria foi assinada na semana passada pelo delegado geral da Polícia Civil, Alexandre Lourenço, que ressaltou que no começo da pandemia da Covid-19, os atendimentos presenciais foram restritos apenas para crimes mais graves, como homicídios, crimes contra crianças e adolescentes, feminicídios e sequestros.

Alexandre Lourenço está sob o comando da Polícia Civil de Goiás desde o dia 9 de fevereiro, tem 52 anos, trabalha na Polícia Civil há 17 anos e já coordenou o programa de proteção às testemunhas. Segundo ele houve uma estabilidade na taxa de contaminação e também de mortes, por isso o atendimento presencial nas delegacias está sendo retomado.

Segundo informações, apesar de estar funcionando com registros de todos os tipos de crimes de forma presencial, os registros onlines ainda podem ser feitos por meio do site da Polícia Civil do estado. É uma opção para as pessoas que ainda não se sentem seguras neste período de pandemia.

Por: Morgana Kelly

Goiás: Governo amplia prazos para execução e prestação de contas da Lei Aldir Blanc

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O setor cultural segue sendo um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19.
  • Uma forma de auxílio para esta situação foi aprovação pelo Governo Federal da Lei de Emergência Cultural, denominada Lei Aldir Blanc.
  • O programa já contemplou mais de 1.500 projetos, pagou mais de 5 milhões e vem movimentando o setor cultural e econômico goiano.

O setor cultural segue sendo um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19. Uma forma de auxílio para esta situação foi aprovação pelo Governo Federal da Lei de Emergência Cultural, denominada Lei Aldir Blanc.

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, anunciou a ampliação dos prazos dos editais desta lei e que os projetos contemplados podem ser executados até 31 de maio, com prestação de contas até o dia 18 de junho.

O objetivo na nova medida é atender aos proponentes que ainda não conseguiram concluir as etapas do processo, em razão de eventuais vulnerabilidades decorrentes da pandemia.

Até o momento, o Governo já lançou três editais, beneficiando mais de 1530 projetos que contemplam o setor artístico, com verba paga a artistas e trabalhadores do setor no estado. Os recursos são repassados pelo Governo Federal aos estados, que são distribuídos aos municípios por meio do Fundo de Cultura. O programa já contemplou mais de 1.500 projetos, pagou mais de 5 milhões e vem movimentando o setor cultural e econômico goiano.

Por: Morgana Kelly

Arquidiocese de Goiânia: Novo Administrador da Paróquia Nossa Sra. Rainha da Paz

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Em Goiânia, a Santa Missa no Domingo, dia 11 de abril, a Festa da Divina Misericórdia.
  • Nesta celebração Dom Levi ressaltou que empossou como novo administrador desta comunidade o padre Airton Guedes.
  • Ele sucede o padre Cristiano Faria dos Santos, que agora vai se dedicar à Paróquia Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos.

Em Goiânia, a Santa Missa no Domingo, dia 11 de abril, a Festa da Divina Misericórdia, na Paróquia Nossa Senhora Rainha da Paz, localizada na Vila União foi presidida pelo o bispo auxiliar da Arquidiocese Dom Levi Bonatto.

Nesta celebração Dom Levi ressaltou que empossou como novo administrador desta comunidade o padre Airton Guedes que sucede o padre Cristiano Faria dos Santos, que agora vai se dedicar à Paróquia Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos.

Para o bom desempenho do ofício de pastor desta comunidade de fiéis, o padre Airton recebeu das mãos do bispo, as chaves da igreja, a pia batismal para administrar o sacramento do Batismo, as chaves do sacrário para junto com o seu povo adorar Jesus Eucarístico e a estola roxa para o sacramento da Penitência.

Por: Morgana Kelly

DPE-GO entra na justiça por mais informações sobre leitos hospitalares

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Defensoria Pública do Estado de Goiás entrou com uma ação civil pública solicitando que o governo do estado publique informações mais completas sobre a fila de espera para leitos hospitalares.
  • O órgão pede que a Secretaria de Estado de Saúde publique, diariamente, as solicitações de internações de urgência e emergência.
  • Os dados devem ser publicados em destaque no site da pasta.

A Defensoria Pública do Estado de Goiás entrou com uma ação civil pública solicitando que o governo do estado publique informações mais completas sobre a fila de espera para leitos hospitalares. De acordo com o órgão, o objetivo é garantir que a regulação de leitos seja adequadamente divulgada.

Na ação, o órgão pede que a Secretaria de Estado de Saúde publique, diariamente, as solicitações de internações de urgência e emergência, inclusive as para tratamento de Covid-19. O prazo para publicação é de 30 dias, sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

Os dados devem ser publicados em destaque no site da pasta e devem conter informações como: o município solicitante, iniciais do nome do paciente, Cartão Nacional de Saúde, iniciais do nome da mãe, data da solicitação no sistema de regulação, Código Internacional de Doenças, procedimento solicitado, tipo de leito, identificação de prioridade.

O órgão também solicitou que a secretaria divulgue e mantenha atualizadas as unidades prestadoras de serviço de internação hospitalar credenciadas e habilitadas sob sua gestão. Além disto, as unidades prestadoras de serviços devem ser identificadas com o número do Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde, os serviços habilitados pelo gestor municipal, o quantitativo de serviços/leitos contratados.

Ele requer também que o governo do estado adote as medidas necessárias para exigir o registro diário obrigatório, em sistema informatizado a ser disponibilizado pelo gestor estadual do SUS, por parte de todos os hospitais da rede pública e da rede privada. Para essa solicitação, o prazo é de cinco dias.

Por: Morgana Kelly

Goiânia: Feiras especiais passam a funcionar às sextas-feiras

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • As feiras especiais que tradicionalmente funcionam aos sábados e domingos em Goiânia passam a funcionar às sextas-feiras após portaria municipal.
  • A prefeitura abriu à possibilidade devido a demanda dos feirantes que argumentaram que ficariam sem renda.
  • As regras continuam as mesmas do decreto anterior, com redução para 50% de ocupação.

As feiras especiais que tradicionalmente funcionam aos sábados e domingos em Goiânia passam a funcionar às sextas-feiras após portaria municipal. A prefeitura abriu à possibilidade devido a demanda dos feirantes que argumentaram que ficariam sem renda durante o período de proibição de funcionamento aos finais de semana, determinado pelo decreto publicado no dia 14 de abril.

As regras continuam as mesmas do decreto anterior, com redução para 50% de ocupação. Sem consumo no local das feiras para que não haja aglomeração. Além de manutenção de distanciamento mínimo de 1,5 m entre as barracas e a disponibilização obrigatória de álcool em gel.

O prefeito Rogério Cruz explicou que a prefeitura observou o clamor dos feirantes e houve uma convocação de secretários e técnicos para definir sugestões e que a solução mencionada foi a maneira encontrada para a busca da colaboração com os feirantes, que poderiam ficar sem renda.

Quanto à solicitação de alteração nos dias de funcionamento da região da Rua 44, para abertura nos sábados e fechamento nas segundas-feiras, o prefeito ressaltou ainda não ter definição.

Por: Morgana Kelly

Tribunais de Contas lançam site para acompanhar vacinação no País

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O CNPTC lançou um site para monitorar a campanha de vacinação contra a Covid-19.
  • O portal VacinaCovid-19TC também é uma forma de estabelecer um plano de ações coordenadas.
  • A Constituição Federal confere ao TCM o papel de auxiliar as Câmaras Municipais no controle externo da fiscalização da administração municipal.

O Conselho Nacional de Presidentes dos Tribunais de Contas do Brasil, o CNPTC lançou um site para monitorar a campanha de vacinação contra a Covid-19 nos estados, municípios e Distrito Federal.

Segundo o presidente do CNPTC, o conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás, o TCM, Joaquim de Castro, o portal VacinaCovid-19TC também é uma forma de estabelecer um plano de ações coordenadas.

Na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), existe uma proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê a extinção do TCM-GO. O texto ainda não foi apresentado e está na procuradoria da Casa.

A Constituição Federal confere ao TCM o papel de auxiliar as Câmaras Municipais no controle externo da fiscalização da administração municipal, bem como outras entidades.

O projeto foi desenvolvido sob a direção da coordenadora e auditora do órgão Priscila Borges. Participaram, ainda, os auditores Luiz Mendes (TCDF), Lívio Fornazieri (TCM-SP), Risodalva de Castro (TCE-MT), Thiago Peixoto (TCM-PA), Andreza Machado (TCE-SC), bem como Luiz Gustavo, Secretário de Controle Externo do Tribunal de Contas da União no Estado do Paraná, e Marcelo Chaves, Secretário de Controle Externo da Saúde do mesmo órgão.

Por: Morgana Kelly

CNBB: Os destaques desta semana na 58ª Assembleia Geral

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O episcopado brasileiro presente na 58ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, ratificou a criação do regional Leste 3.
  • O evento online apresentou uma mensagem de vídeo que o Papa Francisco enviou para o episcopado brasileiro reunido desde a segunda-feira, 12 de abril.
  • Dom Edmar Peron falou sobre a espiritualidade destes dias de Assembleia.

Na última tarde da quarta-feira, dia 14 de abril, de modo virtual, o episcopado brasileiro presente na 58ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, ratificou a criação do regional Leste 3, composto pelas Igrejas Particulares do Estado do Espírito Santo: a arquidiocese de Vitória e as dioceses de Cachoeiro do Itapemirim, Colatina e São Mateus.

Houve também a participação de uma exposição sobre a crise vivenciada pelos brasileiros e agravada pela pandemia ocasionada pelo novo Coronavírus que foram as molas propulsoras para que a Igreja no Brasil desse início ao Pacto pela Vida e pelo Brasil.

Já nesta quinta-feira, a quarta Coletiva de Imprensa do evento online apresentou uma mensagem de vídeo que o Papa Francisco enviou para o episcopado brasileiro reunido desde a segunda-feira, 12 de abril. O Santo Padre optou por dirigir-se aos bispos do Brasil falando espanhol, razão pela qual pediu desculpas e justificou tratar-se de um idioma que argentinos e brasileiros entendem bem que é o “portunhol”.

Nesta Assembleia Geral, o âmbito da espiritualidade precisou ser remodelado para o formato on-line, no qual os bispos estão distantes fisicamente, conectados por uma plataforma digital. Dom Edmar Peron fala sobre a espiritualidade destes dias de Assembleia. Segundo ele, liturgia é encontro, por isso nada supera o que era possível na modalidade presencial.

Por: Morgana Kelly

1 2 3 132