Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Pandemia da Covid-19 está trazendo a reflexão de se pensar e repensar muitas realidades e, dentre elas, a formação dos futuros padres da Igreja Católica.
  • Foi construído um artigo que recolhe as respostas que foram recebidas na pesquisa que propôs a reflexão sobre a missão formativa em tempos de pandemia.
  • O questionário teve um retorno de respostas com percentual muito significativo que, talvez compreenda perto de 50% dos seminaristas do Brasil.

A Pandemia da COVID-19 está trazendo a reflexão de se pensar e repensar muitas realidades e, dentre elas, a formação dos futuros padres da Igreja Católica. Se a formação presbiteral sempre foi um desafio eclesial, temos visto que, no século XXI, tem sido cada vez mais. Diante deste cenário, surgiu a indagação de como falar de formação sacerdotal, tradicionalmente, vivida quase integralmente, em um Seminário, em tempos de pandemia?

Diante disto, a psicóloga Dra. Luciana Campos e o Padre Douglas Alves, reitor do Seminário São José da Arquidiocese de Niterói decidiram realizar uma pesquisa na busca por tentar compreender melhor o momento que estamos vivendo, no que diz respeito à formação sacerdotal, no contexto de uma pandemia.

Ambos construíram um artigo que recolhe as respostas que foram recebidas na pesquisa que propôs a reflexão sobre a missão formativa em tempos de pandemia. O artigo se apresenta como uma síntese do que se refletiu e uma ante-sala do que se quer refletir. Posteriormente um novo artigo vai ser publicado, com um viés mais acadêmico.

Segundo o Padre Douglas era necessário publicar esta síntese, antecipando o que se vai falar e já apresentando um primeiro fruto da pesquisa para uma demonstração de gratidão a todos os seminaristas que se dispuseram a responder. O religioso contou ainda que a quantidade das respostas foi algo inesperado, que em pouco mais de duas semanas, foi recebido o retorno de 2.000 seminaristas de todo o Brasil, na pesquisa que girou em torno da vida deles, no contexto da pandemia, esta tocava em diversos pontos: disciplina, vida de oração, vocação, alimentação, luto, estudos, relações…

A Dra. Luciana explicou ainda, que o questionário teve um retorno de respostas com percentual muito significativo que, talvez compreenda perto de 50% dos seminaristas do Brasil.

Por: Morgana Kelly

Write a Reply or Comment