Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Secretaria Geral do Sínodo apresentou o texto preparatório e o Vade-mécum para orientar o caminho do Sínodo sobre a Sinodalidade, que vai ser aberto nos dias 9 e 10 de outubro, em Roma.
  • O documento pretende ser sobretudo “um instrumento” para facilitar a primeira fase de escuta e consulta do Povo de Deus nas Igrejas particulares.
  • Vai ser concluído com uma Assembléia no Vaticano em 2023.

A Secretaria Geral do Sínodo apresentou o texto preparatório e o Vade-mécum para orientar o caminho do Sínodo sobre a Sinodalidade, que vai ser aberto nos dias 9 e 10 de outubro, em Roma e em 17 de outubro nas Igrejas particulares, e vai ser concluído com uma Assembléia no Vaticano em 2023.

O documento pretende ser sobretudo “um instrumento” para facilitar a primeira fase de escuta e consulta do Povo de Deus nas Igrejas particulares, que vai começar em outubro de 2021 e terminará em abril de 2022.

O Vade-mécum é concebido como “um manual” que oferece “apoio prático” aos referentes diocesanos para preparar o Povo de Deus. Inclui orações on-line, exemplos de Sínodos recentes, um glossário de termos para o processo sinodal. “Não um livro de regras”, mas, “um guia para apoiar os esforços de cada Igreja local”.

A Secretaria do Sínodo salientou a necessidade de “viver um processo eclesial participativo e inclusivo” que ofereça a cada um, de maneira particular aqueles que se encontram à margem, a oportunidade de se expressar e ser ouvido; em seguida, reconhecer e apreciar a variedade de carismas e examinar “como a responsabilidade e o poder são vividos na Igreja”.

Em seguida, é solicitado a “credenciar a comunidade cristã como um sujeito credível e parceiro fiável” em percursos de diálogo, reconciliação, inclusão e participação. E também para “regenerar as relações” com representantes de outras confissões, organizações da sociedade civil e movimentos populares.

Segundo a Secretaria do Sínodo, os frutos das reflexões, serão condensados em cerca de dez páginas. O objetivo “não é produzir documentos”, mas dar origem a sonhos, profecias e esperanças.

Por: Morgana Kelly

Write a Reply or Comment