Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O comércio varejista goiano caiu mais de 2% em 2020 após dois anos seguidos de crescimento.
  • Só em dezembro a queda no varejo foi de quase 3% e registrou o quarto pior resultado consecutivo.
  • Já a nível nacional, o varejo teve queda de mais de 6% em dezembro do ano passado.

O comércio varejista goiano caiu mais de 2% em 2020 após dois anos seguidos de crescimento. É o que mostrou a Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada nesta quarta-feira, pelo IBGE. O recuo foi pressionado pela baixa de mais de 20% nas vendas de tecidos, vestuário e calçados; além de outras atividades como hipermercados e produtos alimentícios e também livros e papelaria.

Só em dezembro a queda no varejo foi de quase 3% e registrou o quarto pior resultado consecutivo. Cenário que segundo o chefe do IBGE em Goiás, Edson Roberto Vieira, foi influenciado pela alta na inflação do país que levou ao encarecimento dos produtos, e fez com que o consumidor, por exemplo, esvaziasse o carrinho de compras na hora de ir ao supermercado, já que itens básicos como um pacote de 5 quilos de arroz, 1 litro de óleo e 5 quilos de açúcar passa em média, dos R$ 50 reais.

Ele destacou também outros motivos como o desemprego e a perda da renda e poder de compra do cidadão, devido, por exemplo, pelo fim do pagamento do Auxílio Emergencial.

Por outro lado, apesar do cenário geral negativo, as vendas de material de construção aumentaram quase 23% e alcançou a oitava alta consecutiva do ano, sendo o melhor resultado desde 2010. Também houve crescimento no comércio varejista de artigos farmacêuticos e móveis e eletrodomésticos. Já a nível nacional, o varejo teve queda de mais de 6% em dezembro do ano passado.

Por: Morgana Kelly

Write a Reply or Comment