Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O Mercado Imobiliário brasileiro começa a oferecer moradias menores, fáceis de cuidar e bem localizadas para idosos, visando projetos que trazem o conceito de Sênior Living.
  • A terceira idade deixou de planejar moradias em fazendas ou chácaras, mas passou a adquirir apartamentos localizados em capitais e centros urbanos.
  • Com o aumento da expectativa de vida da população, apontado pelo IBGE, e os avanços da medicina, os idosos estão mais ativos em sua rotina de trabalho e social.

O Mercado Imobiliário brasileiro começa a oferecer moradias menores, fáceis de cuidar e bem localizadas para idosos, visando projetos que trazem o conceito de Sênior Living. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), até 2060, 25,5% dos habitantes do país terão mais de 65 anos, o que motivou o segmento a seguir a tendência.

De acordo com o engenheiro e incorporador, Cleberson Marques, a terceira idade deixou de planejar moradias em fazendas ou chácaras, mas passou a adquirir apartamentos localizados em capitais e centros urbanos onde encontram serviços de farmácia e supermercado mais próximos.

Com o aumento da expectativa de vida da população, apontado pelo IBGE, e os avanços da medicina, os idosos estão mais ativos em sua rotina de trabalho e social. Por isso o segmento imobiliário está ofertando imóveis mais práticos, confortáveis, objetivos e bem localizados.

Por: Anna Karolina com supervisão de Morgana Kelly

Write a Reply or Comment