Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Em Goiânia e na Região Metropolitana, depois de quase quatro meses, o sistema de embarque prioritário no transporte coletivo deixou de vigorar nesta semana.
  • A RMTC não terem mostrado grandes alterações no fluxo de passageiros.
  • Os usuários reclamaram de ônibus lotados e aglomerações nos terminais.

Em Goiânia e na Região Metropolitana, depois de quase quatro meses, o sistema de embarque prioritário no transporte coletivo deixou de vigorar nesta semana. Porém, apesar dos números da Rede Metropolitana de Transporte Coletivo, a RMTC não terem mostrado grandes alterações no fluxo de passageiros, os usuários reclamaram de ônibus lotados e aglomerações nos terminais.

Conforme a RMTC, na segunda-feira, dia 12 de julho, a rede registrou mais de 76 mil pessoas usando o sistema no horário de pico na parte manhã. Já nesta segunda dia 19, foram cerca de 71 mil passageiros. Portanto houve uma redução de 7,3% para o primeiro dia sem Embarque Prioritário, 5.637 menos validações.

Contudo, muitos usuários do transporte coletivo parecem não ter sentido tal redução. A estudante de Engenharia Civil, de 25 anos, Jordana Maia disse não ter notado diferença entre hoje e os dias anteriores. Pelo contrário: ela, que tem que passar por vários terminais diariamente, notou aglomerações para embarque em um mesmo veículo.

Em um levantamento divulgado nesta segunda-feira, a RMTC informou que o fluxo de validações reduziu 7,35% comparando com o dia 12 de julho e que a média de redução geral ficou em 51,2% na manhã desta segunda-feira. A rede declarou, ainda, que em Goiânia o recuo na demanda foi de 5,8% ou 1.383 menos validações. Já Aparecida registrou uma redução de 5,9%, ou menos 1.285 validações na hora pico da manhã.

Por: Morgana Kelly

Write a Reply or Comment