Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A morte do padre Jesus Flores, aos 88 anos, vítima da Covid-19, causou grande repercussão no meio comunicativo e religioso.
  • A Rede Católica de Rádio e a SIGNIS, Associação Católica de Comunicação, lamentaram o falecimento do Padre e Missionário Redentorista.
  • A Arquidiocese de Goiânia ressaltou que ele foi um grande colaborador dos arcebispos e a CRB Nacional se solidarizou com a família, os fiéis, os comunicadores e os padres Redentoristas.

A morte do padre Jesus Flores, aos 88 anos, vítima da Covid-19, causou grande repercussão no meio comunicativo e religioso. Em nota oficial, a Rede Católica de Rádio e a SIGNIS, Associação Católica de Comunicação, lamentaram o falecimento do Padre e Missionário Redentorista.

Segundo eles, Pe. Jesus Flores foi um gigante na comunicação católica, deixou um legado de amor a missão e um profundo compromisso com o anúncio do Evangelho através da comunicação e que por mais de uma década, colocou seus dons ao serviço missionário e por todo seu legado e contribuição, eles agradeceram por sua vida e testemunho.

A Arquidiocese de Goiânia por intermédio do Arcebispo Dom Washington Cruz ressaltou que ele foi um grande colaborador dos arcebispos de Goiânia e que também atuou como vigário geral da Arquidiocese.

A Conferência dos Religiosos, a CRB Nacional se solidarizou com a família, os fiéis, os comunicadores e os padres Redentoristas, e rezou com todos os que sentiram a partida deste grande comunicador.

O Superior Provincial dos Redentoristas de Goiás, Pe. André Ricardo de Melo, também se manifestou em relação ao falecimento de um dos religiosos e comentaristas políticos pioneiros em Goiás.

Nascido em 11 de março de 1933, Jesus Flores foi ordenado padre em janeiro de 1959. Na comunicação, trabalhou na Rádio Difusora e, nos últimos anos, também na TV Pai Eterno.

Por: Morgana Kelly

Write a Reply or Comment