Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Polícia Federal realizou Operação Tokens em Goiás na última terça-feira, 15, para apurar fraudes no Ibama.
  • O esquema beneficiou 54 proprietários rurais e empresários do ramo de exploração florestal e agropecuária.
  • Um dos alvos dos mandados de busca e apreensão é o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás.

A Polícia Federal (PF) realizou Operação Tokens em Goiás na última terça-feira, 15, para apurar fraudes no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A investigação teve inicio com a identificação de uma quadrilha que se apropriava de senhas de servidores do Ibama e utilizava certificados digitais para desembargar propriedades rurais. A PF realizou cinco prisões em Goiás e cumpriu 48 mandados de busca e apreensão em sete Estado e no Distrito Federal com objetivo de coletar mais provas e dados acerca das fraudes.

Segundo a PF, o esquema beneficiou 54 proprietários rurais e empresários do ramo de exploração florestal e agropecuária com áreas embargadas nos estados do Pará e Mato Grosso.  O prejuízo foi de R$ 150 milhões a União, além de crimes contra as áreas ambientais sensíveis da Amazônia legal.

Um dos alvos dos mandados de busca e apreensão é o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, em nota a assessoria negou irregularidades na propriedade rural.

Os investigados vão responder por crimes contra o meio ambiente, estelionato e uso de documentos falsos, alteração de sistemas de dados, descumprimento de ordens de embargos e possível prevaricação e corrupção.

Por: Anna Karolina com supervisão de Morgana Kelly

Write a Reply or Comment