Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O prefeito de Goiânia, Iris Rezende assinou decreto anulando 43 contratos, entre a prefeitura e as empresas que prestam serviços ao município, no valor de 44 milhões.
  • No mesmo decreto foi vetada a realização de novas obras; nomeação de servidores comissionados, temporários e efetivos, entre outras medidas.
  • A administração quer conter os gastos que poderiam alcançar R$ 170,1 milhões e aumentar o desequilíbrio financeiro.  

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende assinou decreto anulando 43 contratos, entre a prefeitura e as empresas que prestam serviços ao município, no valor de 44 milhões. No mesmo decreto foi vetada a realização de novas obras; nomeação de servidores comissionados, temporários e efetivos, entre outras medidas.

A administração quer conter os gastos que poderiam alcançar R$ 170,1 milhões e aumentar o desequilíbrio financeiro. Em Goiânia, só no mês de abril as perdas acumuladas foram de R$ 121 milhões, mais de 30% abaixo do previsto para 2020.

O secretário Municipal de Finanças, Alessandro Melo, afirmou que mesmo com o corte previsto de 230 milhões a prefeitura ainda terá um déficit de R$ 70 milhões para fechar o ano. A estimativa de queda na arrecadação e de 310 milhões.

De acordo com Alessandro Melo o governo federal vai ajudar o município com R$ 167,1 milhões, em quatro parcelas. Valor insuficiente para atender as demandas do município de diante do déficit de R$ 306 milhões esperado para agosto.

Por: Morgana Kelly

Write a Reply or Comment