Tempo de leitura: 2 minutos –

RESUMO DA NOTÍCIA

  • O TCM fez um relatório referente ao 1º quadrimestre de 2019, dos municípios que estão em pior situação em relação aos gastos com pessoal.
  • A Lei de Responsabilidade Fiscal determina que, a prefeitura não pode gastar mais do que 60% da arrecadação líquida com a folha de pagamento.
  • Segundo o levantamento 45 cidades estão acima do limite prudencial, 51 cidades estão no limite legal e 96 estão dentro da normalidade.

O Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás TCM fez um relatório referente ao 1º quadrimestre de 2019, dos municípios que estão em pior situação em relação aos gastos com pessoal. Cerca de 18% estão acima o limite prudencial, 21% no limite e 39% dentro da normalidade.

A Lei de Responsabilidade Fiscal determina que, a prefeitura não pode gastar mais do que 60% da arrecadação líquida com a folha de pagamento. A Prefeitura de Brazabrantes, por exemplo, teve que assinar um Termo de Ajustamento de Gestão-TAG se comprometendo a exonerar comissionados para se adequar.

Segundo o levantamento 45 cidades estão acima do limite prudencial, 51 cidades estão no limite legal e 96 estão dentro da normalidade. Os demais municípios não enviaram os balancetes das contas para o TCM.

Por: Morgana Kelly