Diocese de Goiás: Quadro clínico do Coordenador da pastoral da Diocese Pe. Wellington Pain é grave

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Na cidade de Itaguari, o coordenador da pastoral da Diocese de Goiás, o Pe. Wellington Pain permanece em estado grave e crítico por haver completado 50 dias na UTI.
  • Samuel Mendonça amigo pessoal do Coordenador Pe. Wellington, ressaltou que ele tem recebido o cuidado e as intenções de oração da Diocese De Goiás, por intermédio do Bispo Dom Jeová Elias.
  • Dom Jeová Elias não tem medido esforços para que todos os recursos da medicina estejam ao alcance do padre, tendo em vista sua importância na caminhada da Diocese.

Na cidade de Itaguari, município que está a 104 km de Goiânia, o pároco na Paróquia São Sebastião e coordenador da pastoral da Diocese de Goiás, o Pe. Wellington Pain permanece em estado grave e crítico por haver completado 50 dias na UTI.

Samuel Mendonça amigo pessoal do Coordenador Pe. Wellington, ressaltou que ele tem recebido o cuidado e as intenções de oração da Diocese De Goiás, por intermédio do Bispo Dom Jeová Elias, que não tem medido esforços para que todos os recursos da medicina estejam ao alcance do padre, tendo em vista sua importância na caminhada da Diocese.

De acordo, com o comunicado do quadro clínico do Pe. Wellington Pain, os pulmões não conseguem expelir o gás carbônico em nível satisfatório e está aguardando o resultado de exames para detectar se houve nova infecção por bactéria. Ele foi secado para realização do procedimento de lavar os pulmões com oxigênio. Não há necessidade de hemodiálise e a pressão está normal, sem medicamento.

Por: Morgana Kelly

Sínodo 2023: “Por uma Igreja Sinodal: comunhão, participação e missão”

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • No dia 21 de maio deste ano de 2021 houve uma novidade no Vaticano: o Sínodo dos Bispos foi adiado para 2023.
  • O objetivo é a “escuta real do Povo de Deus” para que seja possível “garantir a participação de todos no processo sinodal”.
  • O processo sinodal começa no próximo mês de outubro e garantir a participação de todos é um critério a ser respeitado.

No dia 21 de maio deste ano de 2021 houve uma novidade no Vaticano: o Sínodo dos Bispos foi adiado para 2023. O processo sinodal começa no próximo mês de outubro e garantir a participação de todos é um critério a ser respeitado.

O objetivo é a “escuta real do Povo de Deus” para que seja possível “garantir a participação de todos no processo sinodal”. A abertura oficial do Sínodo terá lugar neste ano de 2021, nos dias 9 e 10 de outubro no Vaticano. Em cada diocese o processo inicia-se a 17 de outubro. Para tal haverá um documento preparatório e um questionário.

O processo diocesano deverá ser enviado para as conferências episcopais respetivas por forma que estas possam formular uma síntese antes de abril de 2022.

Segundo o Presidente da Sociedade Goiana de Cultura e ex-reitor da Pontifícia Universidade Católica, Wolmir Amado, o tema da XVI Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos será aquele que já tinha sido anunciado: “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”. E em Goiânia, o Sínodo vai ser chamado de Sínodo Arquidiocesano e terá curta duração.

De acordo, com a nota da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, o percurso para a celebração do Sínodo vai ser dividido em três fases, entre outubro de 2021 e outubro de 2023, passando por uma fase diocesana e outra continental, que dará vida a dois instrumentos de trabalho diferentes distintos, antes da fase definitiva, ao nível da Igreja universal.

De setembro de 2022 a março de 2023 decorrerá a fase continental do Sínodo. Cada assembleia continental aprovará um documento final. Até junho de 2023 será redigido um segundo instrumento de trabalho para a grande assembleia sinodal dos bispos que decorrerá em Roma em outubro de 2023.

Por: Morgana Kelly

CNBB Regional Centro-Oeste: Comissão Executiva da Pastoral Familiar começa a se planejar para 2022

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • A Comissão Executiva da Pastoral Familiar do Regional Centro-Oeste realizou na última semana, uma reunião virtual para delinear ações da Pastoral Familiar no Setor.
  • Foi sugerida a possibilidade de nos encontros presenciais, se proporcionar uma articulação entre as pastorais e movimentos ligados à família, como por exemplo, o ECC.

A Comissão Executiva da Pastoral Familiar do Regional Centro-Oeste realizou na última semana, uma reunião virtual para delinear ações da Pastoral Familiar no Setor. O bispo referencial, Dom Dilmo Franco, iniciou o encontro fazendo uma reflexão sobre a passagem da ‘pecadora perdoada’ que mostra o quanto é perigoso viver de aparências. Neste Evangelho, o fariseu, que aparentava ser um anfitrião, não ofereceu nada a Jesus; enquanto a mulher, uma pecadora, deu o seu melhor e que é conhecido o coração de cada um de nós e se sabe o que oferece por amor.

Roberto e Darciene, casal coordenador da Pastoral Familiar Regional, informou que vai ter um encontro, previsto para o mês de outubro, com bispos e coordenadores de todas as pastorais e movimentos do regional, ocasião em que a Pastoral Familiar deverá apresentar um planejamento para 2022. Diante disso, solicitou orientação de Dom Dilmo para a idealização da programação do próximo ano. O objetivo é produzir um quadrante atualizado para encaminhar para a Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF).

Foi sugerida a possibilidade de nos encontros presenciais, se proporcionar uma articulação entre as pastorais e movimentos ligados à família, como por exemplo, o ECC (Encontros de casais com Cristo), serviço que Dom Dilmo também acompanha. Foi ressaltada a importância de o Regional Centro-Oeste se unificar e se mobilizar para motivar as dioceses a celebrarem a Semana Nacional da Vida que vai acontecer na semana de 1º a 8 de outubro.

Por: Morgana Kelly

Diocese de Rubiataba oficializa a Comissão Especial para proteção de Crianças, Adolescentes e Pessoas em situação de vulnerabilidade

Tempo de Leitura: 1 minuto

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Em Rubiataba, o Administrador Diocesano, Monsenhor Vanildo Fernandes da Mota, assinou o decreto canônico que instalou oficialmente a Comissão Especial para proteção de Crianças, Adolescentes e Pessoas em situação de vulnerabilidade.
  • A iniciativa nasceu do pedido do Papa Francisco.
  • O serviço faz parte da rede católica internacional de Promoção de Crianças, Adolescentes e Pessoas Vulneráveis da Santa Sé.

Em Rubiataba, o Administrador Diocesano, Monsenhor Vanildo Fernandesda Mota, assinou o decreto canônico que instalou oficialmente a Comissão Especial para proteção de Crianças, Adolescentes e Pessoas em situação de vulnerabilidade. O serviço faz parte da rede católica internacional de Promoção de Crianças, Adolescentes e Pessoas Vulneráveis da Santa Sé.

O Presidente da Comissão Especial, o Padre Joaquim José Neto, ressaltou que a Comissão mista é formada por representantes do clero, assessoria jurídica, psicológica e social e tem por objetivo auxiliar na prevenção e acompanhamento de casos suspeitos de abusos dentro do território diocesano.

Entre outras coisas, a comissão tem como responsabilidade: colaborar com o nos assuntos de prevenção a abusos de menores; estudar medidas de acolhimento, acompanhamento e ajuda às vítimas; acolher e estudar casos suspeitos proporcionando atendimento e acompanhamento psicossocial a vítima. 

A iniciativa nasceu do pedido do Papa Francisco, que publicou em 2019 a determinação de que todas as Dioceses no mundo colaborassem de forma efetiva no combate ao abuso de poder, consciência e sexual de menores e vulneráveis.

Por: Morgana Kelly

1 2 3 4